top of page
  • Writer's pictureIsabela Camargos

Obrigada


Ela gosta de espelhos

De assistir seu reflexo dançando

Gosta de unhas pintadas

mas nunca vermelhas,

Vermelho é vulgar

Laços no cabelo desde sempre

Laços na cabeça para sempre

Segurando perto do coração o bebê de plástico que lhe foi p r e s e n t e a d o aos quatro anos

Ela é Mulher e Mulher é Menina


É

Saber como sorrir pra quem ela ama


Saber como sorrir pra quem ela odeia


Saber como sorrir pra quem ela não conhece


É aparelho com chiclete

A boca presa segurando a fala, melhor assim

Troca essa saia, filha, seus tios vão comentar

Onde já se viu passar maquiagem pro churrasco de domingo?


Ela não gosta mais de espelhos

de se ver chorando em frente a eles

Mulher não é mais Menina, é Moça.


Mulher é obrigada

Obrigada por abrir a porta

Obrigada por pagar a conta

Obrigada por me ensinar tanta coisa que eu não sabia, querido

Obrigada a ficar em silêncio.

Moça vira Mulher.


Mulher é rendição

sob o peso de um corpo que demanda

Uma voz que demanda

Um amor que demanda

Ser mulher é ser escolha e não ter escolha


Mulher é criar, procriar, viajar, desejar

É mãe, família

É

Pergunta pro seu pai

É um porta retrato antigo descansando no criado mudo

do lado da cama de casal

mostrando um sorriso que não existe mais.

Mulher é luto

Luto pelo que foi e pelo que poderia ter sido

Luto por tanta Luta

Luto pela menina que nunca recebeu um enterro

ou flores depois de partir.


Mulher é morte

Pensando em velhos amores enquanto passa pano no fogão

Aquela que É

vitoriosa sobre todas as que Nunca Foram

derrotada apenas por aquela que Será


Mulher é

sem Nome

e às vezes

sem História


Mas é sempre Mulher.



53 views1 comment

1 Comment


Laís Oliveira Taranto
Laís Oliveira Taranto
Nov 08, 2023

Melhor poema ever ❤️

Like
bottom of page