Image by Pietro De Grandi

POEMAS DAS ESTAÇÕES

By giovanna alvarenga

Outono

 

Descascar. Tirar toda a pele morta e indesejada e assim

preparar meu corpo para florescer.

Essa estação requer uma introspecção.

Esfoliação de meu ser para limpar todo e qualquer acúmulo

de cansaço, estresse ou energias negativas.

Retirar a concentração do sujo que permeia minha

estrutura. Mais que tudo isso, purificar a alma. Varrer as

folhas dos sentimentos intoleráveis.

Permitir que o laranja vibrante traga vigor, criatividade e

ânimo.

Que a transição da retirada dos galhos falecidos para a

chegada dos frutos maduros seja tranquila ao passar pelo

inverno frio.

Calma ao saber que essa faxina interna acarretará em um

futuro florido da primavera.

Florescer. Mostrar que todo o processo de amadurecimento e

reconstrução valeram a pena. Aparecer pintada de todas as cores da

paleta do amor. Abrir-se ao mundo e desabrochar o melhor sorriso

do rosto. Contemplar o resultado da evolução interior e clareza da

alma. Preparar-se para o verão, onde esgotarei toda minha energia,

para então renová-las outra vez no outono. Ressignificar o perfume

da vida, onde o pólen prevalece, multiplica.

Agradecer a beleza do ciclo das estações que dão sentido ao nosso

ser.

Primavera